quinta-feira, 15 de maio de 2014

Maria cruzou-se com o Alberto do Fernando

Deparei-me com este poema e curiosamente gostei.




12 comentários:

  1. O Alberto, que também é Ricardo e Álvaro. Tive de os saber na ponta da língua para fazer o exame de acesso...So long ago! :) Conheço muito bem sim Senhora!

    ResponderEliminar
  2. Tem muitos mais e bem bonitos os poemas deles todos! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A minha amiga é muito letrada...portanto.
      Muito "cólta"!

      Eliminar
    2. Sim, graças a Deus sou bem cultivada! :D

      Eliminar
  3. Opá, aquilo eram efeitos do bagaço e do absinto. xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bolas, mistura explosiva, na volta as ovelhas nem são ovelhas!
      São uns calhaus. ;)))

      Eliminar
  4. Eu gosto de poemas que me toquem e nem têm necessariamente de ser de autores conhecidos. Mas o Fernando é nosso! É a veia inspirada de um solitário!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo....
      Era uma mente brilhante que podemos chamar nossa. ( ao menos alguma coisa)

      Eliminar
  5. Eu sou a ovelha do meio! eheheheh
    A Miss F é a da direita! É 'cólta' (sem ofensa de chamar ovelha à Miss F, sim?) :)))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha que eu até acho que ela ficava uma ovelhinha gira. Mas com sardas! ;)))

      Eliminar
  6. o Alberto do Fernando, sendo que o Álvaro tinha ido almoçar fora, ou se calhar ele é que guardava as ovelhas do outro...que confusão, agora já não se sabe que é que quem...é no que dá a poesia a horas muito noturnas. :))

    ResponderEliminar

Quem quiser pode ajudar a varrer... faça favor! : )