segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Maria Justiceira

 A hipocrisia estacionou em Alguidares, principalmente aqui na loja de fazendas. As pessoas aqui não valem pelo que fazem ou pelo contributo que dão à casa. Mas sim, o status ou o grau académico que são detentoras. 

Assim sendo, se um pobre mortal pé rapado faz algo de valor e até bastante proveitoso para a casa, leva como prémio uma valente pancadinha nas costas com um agradecimento envergonhado facilmente esquecido no espaço de 3 segundos, e mais, como fez algo altruísta para a próxima já estão a contar que fique de braços abertos (para não dizer outra coisa, que cai aqui mal) e se sacrifique mais um bocadinho. Afinal porque ainda há "povinho" simpático.

E... Se alguém que responde por doutor ou doutora antes do nome, (mesmo não tendo doutoramento algum),  faz algo que igualmente é de valor para a casa... recebe honras, leva com a banda filarmónica de Alguidares, recebe prémio de produção, dias para descansar, fala-se no assunto durante 15 dias e faz-se questão de nunca se esquecer do sucedido.

O mundo não é justo, pois não? 
Eu sei, eu sei...


6 comentários:

  1. Uma aletração ao verso original:
    O mesmo pombo indiferente
    Pousa com a mesma alegria
    Na careca de um doutor
    Como em qualquer porcaria.

    ResponderEliminar
  2. E quem disse que viver em sociedade é justo ou como se gosta?

    Não há verdades absolutas, quer-me parecer e cada um vê as coisas à sua maneira.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  3. O teu trabalho era muito parecido com o meu no que toca a injustiças!

    ResponderEliminar

Quem quiser pode ajudar a varrer... faça favor! : )