segunda-feira, 31 de março de 2014

Maria e as "manas vitoria" do Sr. Toino Choricas

Eu e uma colega fomos chamadas a secretariar uma reunião da empresa! Enquanto ela se encarregou de tirar apontamentos para a acta, eu assistia os intervenientes no que fosse necessário. 

Entretanto sentei me ao lado de um senhor chamado Toino Choricas, o Sr. Toino já tem alguma idade, a paciência vai sendo pouca e a rezinguisse já é alguma, lá estava ele sentado sempre a olhar para o relógio, mais tarde confessou-me que estava quase na hora do "romance" (telenovela). 

É uma figura engraçada, completamente careca menos no seu farto bigode branco, quando tem pachorra para ouvir o que se fala  solta umas piadas engraçadas, o que ajuda a quebrar o gelo.

Ao trocar umas palavras com o senhor, reparo que na sua quase inexistente sobrancelha direita tem dois pelos pretos grossos, altos e hirtos em forma de "V" . 
Cada vez que falava comigo eu não conseguia desviar o olhar daquilo, parecia um aranhuço pregado ao olho do homem. Pior, estávamos sentados tão perto e ele é tão baixo que as "manas vitoria" estavam constantemente presentes no meu campo de visão. Ali a acenar... conforme a expressão do Sr. Toino.

Lá estava eu de novo metida numa situação caricata sem poder dar largas ao que me apetecia fazer... gargalhar.

Invés disso corriam-me  lágrimas de conter tanto a risada! O raio dos pelos pareciam que cresciam cada vez que olhava para eles.

A minha colega entretanto senta-se perto de nós e começou a conversar connosco, disfarçadamente mandei lhe um sms:

-  " repara nos pelos espetados da sobrancelha do Toino Choricas"

Pronto... 

Ela olhou e não resistiu, gargalhou... e eu gargalhei com ela e o homem e quem estava perto, ficaram a pensar que éramos duas miúdas parvas! 

Ohh Sr. Toino, eu entendo-o! É tão careca, tão careca que qualquer pelo é usado com orgulho.



quinta-feira, 27 de março de 2014

As entranhas berrantes da Maria

Estou zangada, pá extremamente zangada. As minhas entranhas estão a deixar-me envergonhada por onde passo.
Tenho andado com " ventos" internos e as minhas tripas, fazem barulhos inconvenientes, armam-se em primas donas.

Ontem tive de assistir a uma reunião de sócios, onde a seriedade imperava, pois estavam todos armados em mete nojo. A sala completamente silenciosa e a minha tripa resolvia fazer-se ouvir. Estava a ficar envergonhadissima, tentava não olhar nos olhos das pessoas.

Tive, de arquitectar uma solução à pressão. Resolvi então tossir cada vez que as entranhas queriam intervir na reunião.

Após muitas tossidas, e ombros encolhidos como pedido de desculpa pelo incomodo, deu-se a Piece du resistance, cereja no topo do bolo, caramelo no pudim, chantilly no sorvete, panaché ao por do sol,  "ende so one...ende so one", enquanto tentava camuflar o som das tripas com a tosse, larguei um senhor peido.

(olhem.... e mais não digo)

quarta-feira, 26 de março de 2014

Instantes de Maria

A vida é demasiado curta, sim, ela consegue ser cruel, atacar-nos de todas as frentes, assolar-nos com vendavais mas... não é disso que quero falar agora.


Quero falar dos momentos felizes, carinhosos, de prazer que vivemos. Aquelas doces memórias que ao longo da nossa existência acumulamos, apesar do tempo também se encarregar de apagar alguns parêntesis importantes junto com elas.

Quando estou a ser alvo de algo assim tão bom costumo pensar que gostava de guardar num baú ou num álbum, tipo virtual que me fizesse "literalmente" reviver ao ponto de os sentir (tacto), de os cheirar, ouvir. 

Adorava:

-voltar a sentir o abraço dos meus avós, e ouvir as vozes deles. 
-voltar a comer o arroz doce da avó Lucinda
-sentir-me de novo pequena, e andar ao colo do meu pai...
-reviver as minhas manhãs de Natal na minha infância.
-reviver o meu primeiro encontro como C., sentir borboletas no estômago.
-guardar para sempre o carinho, o sorriso e as mãos quentes da minha mãe.


Tantas, tantas lembranças que gostava de ter guardado em "sentidos". 


segunda-feira, 24 de março de 2014

Coabitar com maria


Uma vida a dois entre muita coisa é também aceitar, moldar e gerir tanto os nossos defeitos como os defeitos do outro (por mais estranhos que nos pareçam), e para as coisas correrem bem, temos de viver abastecidos de compreensão e paciência para lidar com algumas particularidades.

Mas... eu não percebo qual é a sensação de estrear um pacote ou frasco novo de qualquer coisa. Qual é o gozo de deflorar embalagens virgens? Quando as que estão a uso ainda dão para as curvas? Irrita pah!

E...e...o papel higiénico? Por que é que se recusa a usar rolos de papel quase no fim? Tem de ir buscar um novo ficando os restos para mim...
Cheguei a perguntar e a resposta não me satisfez...- "Porque o teu rabo é mais pequeno, esses dão para ti." (juro, nem lhe respondi).

E... porque é que deixa sempre um rasto de migalhas para onde vai? 
Parece descendente dos manos Hansel e Gretel. Consequentemente perante o rasto também tenho acessos de velha bruxa e apetece-me tosta-lo! 
Enfim... há quem tenha mares de rosas, eu tenho um mar de migalhas, pelo menos não passo fome!



Castelo da Maria

Quando o fim de semana não me permite descansar fico sempre nostálgica à segunda feira, com vontade de não colocar os pés fora de casa. Apetece-me ficar e aproveitar a minha casinha e as minhas coisas.

Cada um tem as suas necessidades, há quem precise de ver sol, há quem precise de almoçar fora, há quem precise de sair pela noite a dentro... eu preciso de tempo de descanso na minha casa.

Adoro não ter de sair, não ter de me arranjar, adoro almoçar tarde, jogar a dois no computador, e dormir o resto da tarde.
É assim, a minha casa é o meu templo, é o meu forte, é onde consigo ter paz de espírito e algum sossego quando preciso de fugir à azafama de Alguidares. 

Queria ter ficado em casa
mas não me deixaram.


sexta-feira, 21 de março de 2014

-Tão bom Maria...


Adoro ir de férias com a família. É quando relaxo completamente, é quando sacudo o peso das responsabilidades quotidianas, é quando outros me ajudam a descomprimir e eu aceito e agradeço o carinho. 

Uma semana de férias em Junho
(só de pensar...sorrio)

Trocadilhos de Maria


Eu coloco-me em situações parvas por causa de uma particularidade da minha pessoa. Eu não decoro nomes, apenas me recordo das terminações ou de algo peculiar em relação ao nome. E quando penso saber, sai tudo trocado, o que me deixa as vezes em situações caricatas.
Quem me conhece, já tem o “chip” tradutor, já nem questiona, mas quem não me conhece…fica assim a olhar para mim a pensar que devo de ter os fusíveis trocados. São trocadilhos inofensivos e que para mim fazem todo o sentido, por exemplo:

O Ano passado fui de expresso ao encontro da minha família que passava ferias perto de Arganil, não sabendo qual era a paragem pedi ao motorista para que fizesse o favor de quando chegasse ao meu destino que parasse.

- Desculpe, pode ajudar-me?
- Sim, claro…
- Pode parar, quando chegar a Catralves do Mourinho?
- Onde?
- Ai…Mourinho do Catranho? Ãhn…Catralves da Catraia?
- Deve querer dizer, Catraia do Mouronho.
- Sim…é isso.

No outro dia fui correr e, as calças de corrida estavam a incomodar-me, pois estavam a entrar num sitio onde a luz do sol não chega, com receio que com a fricção viesse a magoar virei-me para a minha amiga e disse: 

- Da próxima vez que for correr coloco uma pasta  daquele creme para colocar no rabo dos bebés para as assaduras, acho que é Nutella.


Ela entendeu, pois ela é das que têm chip...


quinta-feira, 20 de março de 2014

Maria com uma impressãozinha..

- pst...
- pst...desculpe?
- Sim? Diga....
- Importa-se de ver se tenho alguma faca espetada nas costas?


Ontem, para o meu dia laboral acabar em maravilha, Suse Vaca Cusuda Cabrona Prejudicada tentou lixar-me por duas vezes. 
Epá, desculpem lá o palavreado, mas apetece-me mesmo chama-la de grandessíssima filha da puta.

Ela só quer o que é dos outros... Por isso lhe chamo Prejudicada pois ela sente que tudo é dela por direito.
Nunca mexeu aqueles 20 kilos de cú para ser alguma coisa na vida, teve todas a oportunidades para isso , o único feito na vida foi ter empurrado o marido para um emprego bem remunerado. E assim mantém o marido como fonte de rendimento. Palavras dela. 

Então, não sabendo que ferias tirar, porque o marido, ainda não lhe apeteceu escolher, todas as outras têm de manter a sua vida em pause para a senhora ser a primeira a dizer o que quer. 

Não pude esperar, até porque o C. teve de marcar, escolhi uma semana no verão para poder ir de ferias com a família toda, e aquele vacaréu ... sem ter ferias escolhidas, não me deu a entender que era essa semana que queria.

- cabrona de merda!! Nódoa humana!!

Logo a seguir não conseguindo o que quis, tentou a frente de todos, "chamar-me a atenção" para uma coisa que ela pensava que eu não tinha feito.

- Ahhh pos é! Enganou-se!

Sua cobra cuspideira, víbora rastejante, sabendo de antemão o quanto vaca queixinhas tu és para te enalteceres a frente de terceiros, eu aponto tudo para te escarrapachar em cara! 
Toma!!!!!

E assim foi, o bem triunfou sobre o mal. 
" Maria Jorge venceu o dragão Suse Prejudicada".


terça-feira, 18 de março de 2014

Mau dia, Maria!



Não, o problema não está na Maria, não!
O problema não foi a noite mal dormida por causa da fucking tosse alérgica, nem do alvoroço que presenciei à noite na rua perto da minha casa, em que um vizinho tinha fugido para se matar e o seu cão uivava como se pressentisse algo, parecia o cão dos Baskervilles, até me fazia arrepiar os pelos. 

Não...não foi esse o problema. Também não é a fucking TPM, nem as dores e os gazes que vêm a reboque.  Não!!! Qual quê?

Não é a preocupação do C. a chegar tardíssimo a casa e eu não consigo descansar enquanto não ouvir a chave a entrar na porta. Alguma vez?

Não foras as 3 mudas de roupa que troquei hoje de manhã porque tenho a barriga inchada e pareço uma marmota. Nã!!!....pff...

E tambem não foi o facto de ir para a paragem para apanhar o autocarro em cima da hora, e apanhar boleia do chefe, ter de ouvir piadolas pelo caminho sobre o facto de estar atrasada. ( os dias que chego antes da hora não contam, meu anormal??). Mesmo assim, não contribuiu nada, mesmo nada!! Naaaada!

Eu até tentei, pois prometi a mim mesma há uns tempos mudar, tentar mudar a minha postura, ser uma pessoa positiva. Acontece que o meu eu profundo regurgitou e tcharam... 

A old rezingona Maria hoje veio ver o sol, e da parte da tarde fechou-se para o mundo e não proferiu uma palavra.

Para quem não percebe, eu explico.

É o meu templo.

(por mais antipática que eu seja, eu não estou pra ninguém)

Portanto, estava eu a dizer que... O problema são os outros!

segunda-feira, 17 de março de 2014

domingo, 16 de março de 2014

Moment da Maria


Não sei se por ter tido uma semana extremamente desgastante psicologicamente, por viver diariamente o terror de me encontrar lado a lado com pessoas negativas e más, que, ultimamente tenho ansiando por aquele "something", que nos romances pode ser intitulado de "momentos comigo mesma". Entenda se, espaços de tempo que nos apetece ficar sozinhos para recuperar, pensar, ou o que quer que seja.


Claro que não tenho Bennet no nome, nem sou uma personagem dos livros "Austen", por isso não posso romantizar e andar de mão erguida colada à testa dizendo a quem se dirige a mim...

- Im having a moment rigth now!!!!
(Em voz alta, suspirada e dramaticamente sofrida)


 Mas curiosamente, algo está a mudar na minha vida e na minha mentalidade. Apesar de adorar e por vezes programar os meus "moments" para fazer coisas minhas, aproveitar a minha companhia, divertir-me no que eu gosto, egoisticamente "sola".


Hoje dei comigo a mandar um sms à minha irmãmiga a combinar a próxima corrida. Imediatamente meti a mão à testa para verificar se não estava doente...

- Uma segunda feira?!?!? Maria?!?!
- Dia negro para ti... um dia que vens para casa a correr com o rabo entre pernas ainda carpidar dum fim de semana falecido. Não sei o que é que me deu.

Em vez de having a moment, eu estou a embracing a new moment na minha vida, mala está feita, prontinha para o treino e eu estou super entusiasmada para chegar a hora. 

imagens retiradas do site http://pemberley-state-of-mind.tumblr.com/

sexta-feira, 14 de março de 2014

Maria a ver o sol às riscas

Ainda há pouco no meu trabalho, comentava com os meus colegas que estava a ver o sol ás riscas através das persianas de ripas. A claridade era tanta que quase me impedia de ver mas soube-me tão bem!

...respiro fundo e sinto o sol a bater-me na faces brancas deslavadas que acolhem com alegria e contentamento a luz radiante da nossa estrela. 

Adoro riscas, sempre que posso uso riscas, o padrão de riscas faz-me lembrar o Weekend associado a descontracção e ao relaxamento. 



Bom fim de semana... 





quinta-feira, 13 de março de 2014

Maria também Cozinha!!!


Hoje resolvi tirar uma foto da minha paparoca, também só o fiz porque estava um mimo, até deu pena cortar.
Vou colocar aqui os ingredientes, e alguns apontamentos para que a receita vos corra bem, mas por favor tentem seguir a receita à risca.


Frittata à lá Maria Aproveitadinha

Ingredientes:

.Ovos 
.Carne estufada que sobrou do jantar.
.Batatas, cenouras, couve e chouriços que sobraram do cozido à portuguesa da casa da mãe, (atenção, pode ser da casa da mãe da sogra ou da tia...é como quiserem)
.1 dentinho de alho (pode ser dois para não se sentir sozinho)
.1 cebolinha pequena
.azeite
.sal
.pimenta

Material: 

.um fogão com forno
.uma taça grande para juntar os ingredientes
.uma colher de pau
.frigideira que possa ir ao forno
.esfregão da loiça
.detergente 
.prato

Receita: Misturo* tudo e vai ao lume, depois lavo a loiça!
(*) Faço um pequeno refogado com a cebola e o dentinho de alho, entretanto corto tudo aos quadradinhos e coloco na taça, despejo também o refogado na taça, e envolvo com ovos.
A frigideira ainda tem vestígios de azeite, coloco a mistela no lume brando para não queimar. Quando vejo que por baixo já está sequinha. Coloco no forno para ficar douradinha por cima.



quarta-feira, 12 de março de 2014

Maria, qual será o dia...

...que enquanto lavas a loiça, mijas-te pelas pernas abaixo??


Pois é, sabendo de antemão que a agua a correr me provoca vontade de urinar. Porque é que eu teimo em lavar a loiça à rasquinha??? 

Bem feita para mim, nos 10 metros de corredor da cozinha ao WC, percorri com extremo esforço como se fosse uma maratona de marcha atlética, num passo acelerado e desacelerado , lá fui eu, balançando o quadril, mais parecia um catwalk de pernas trocadas ao mesmo tempo exercendo pressão na "maria francisca" para ela se aguentar até ao pódio . 



terça-feira, 11 de março de 2014

segunda-feira, 10 de março de 2014

A Maria não queria, mas é impossível não reparar...

Estava eu sossegadinha no meu posto de trabalho, quando Suse Prejudicada passa apressada, e eu penso, ou fizeste ou estas para fazer. De repente deixa cair o que tem na mão e de uma forma nada senhoril baixa-se mostrando o seu backside em toda a sua plenitude, eu fico de queixos caídos, posso dizer que se assemelha a uma abóbora de 50 kg, empacotada num par de calcas sofredoras e resistentes que parecem que vão rebentar pelas costuras. E eu penso: - O que se fala é verdade, o Cú da Suse Prejudicada tem vida própria e sofre de gigantismo!


Nos trabalhamos sentadas, mas o nosso serviço permite-nos levantar e mexer um pouco, indo de armazém para armazém fazendo algum recado. E Ate serve para espairecer
Ela de tão pachorrenta e preguiçosa que está, agora arma-se em cegueta e surda. Quando surge algum cliente ou algum chefe a chamar, finge-se de desentendida e espera que alguém responda. 


Por ser um assunto tabu, sempre que se fala em dietas ou emagrecimentos ela fica vermelha como um tomate, coisa que não me deixa a vontade, não gosto de provocar as pessoas com as suas inibições, mas altiva e orgulhosa como é, para rematar a conversa responde quase sempre que não tarda vai arranjar dinheiro para ir à clínica não sei quantas, para começar um qualquer tratamento e não tarda fica magra logo logo. Enquanto isso empanturra-se de doces, bechameis, natas e afins.

Suse há coisa de dois anos fez um tratamento numa clínica das caras, gastou uma pipa de massa e emagreceu bastante, pensava ela que era para sempre, renovou guarda roupa, parecia uma boneca e andava alegre, se bem que constantemente dizia que precisava de perder mais peso. Dando mostras de que não estava completamente satisfeita.

Suse também era inconveniente nas comparações com as mais cheinhas, como eu,  chegando por vezes a ser cruel nas comparações. Não percebo porque é que as pessoas para se sentirem bem, têm de rebaixar outras. Pois é, foi sol de pouca dura, passado um ano começou a engordar a olhos vistos e o corpo dela tem uma predisposição em se tornar completamente redondo, já no outro dia comentava que ela não tarda transforma se num gigante cu.

Assim sendo aqui e para o mundo eu declaro:- Não tenho pena nenhuma da Suse estar a ficar com um cu gigante e feio. Provavelmente é o castigo perfeito para quem " mal diz e cochicha, o seu rabo espicha."

sexta-feira, 7 de março de 2014

Vómito de Maria ( épa, desculpem lá o titulo mas não me lembrei de outra coisa)

Conhecem pessoas capazes de fazer maldadezinhas aguçadas, requentadas, mesquinhas, recalcadas, mordazes, silenciosas, rasteiras, venenosas, manipuladoras, velhacas, maliciosas, falsas, invejosas, provocadoras, abjectas, vis, asquerosas, abelhudas, astutas, maquiavélicas, obtusas, mal formadas, viscosas, simulosas, enxertadas em corno de cabra??? Pois eu conheço!


Chama-se Xuxa Aldente



Ela puxa os cordelinhos como se fossemos fantoches, ela age como se fosse uma encenadora-realizadora-produtora invisível 
numa novela de 5.ª categoria

Ardilosa como é, tem o dom retorcido de enfiar a faca às escondidas e à frente de quem interessa passar a mão na ferida para curar. Com um sorriso escancarado mostrando a sua dentadura branqueada.

E porque se tem em altíssima conta, por se achar um sol neste campo de calhaus e asteróides, sente que quando as coisas não correm à sua vontade, todos os que arder como se os nossos pés estivessem sob os quintos dos infernos.

Eu e as minhas colegas levámos o dia de ontem inteirinho de trabalho a aturar cenas, presenciar más intenções, e a respirar a maldade vinda da boca e mãos  daquela mulher. Xuxa é uma mulher caustica!

Tudo por causa do seu ego ferido. Tudo por causa de não levar a sua avante, tudo porque não lhe fizeram a vontade. Tudo porque descobriu que não é só ela que brilha neste pequenino universo que se chama Alguidares.  

Pronto, já vomitei. 

quinta-feira, 6 de março de 2014

Marias há muitas!!!

Mudei o meu nome blogueiro, e porquê? 

Porque cada vez que comentava algo de alguém contava com umas cinco Marias por post a comentar. 
Ora bolas, e eu que até tenho Maria no nome... sou eu e mais um milhão em Portugal. O curioso da coisa é que às tantas já não sabia que Maria era eu. E após me confundir tantas vezes com outras Marias principalmente em blogs da Wordpress e Sapo, resolvi mudar.


Não querendo descartar o nome Maria na totalidade, optei por acrescentar mais qualquer coisinha para parece-lo mais meu. 

Quando fui mudar o Sr.Google avisou-me...


-Dona Maria, veja lá se se decide, é que as pessoas não estao a mudar de nome a toda a hora. Por agora passa mas tenha cautela.

Ora assim o caso tornou-se mais sério, o que é que eu hei-de colocar?? 


Bom, para fazer pandã e já que estou numa de varrer migalhas, fiquei-me por Maria Varredoura Pau de Vassoura. 

Recordo-me da dificuldade de achar um nome para o blog. Podia ter escolhido melhor, podia ter escolhido algo mais positivo tipo, "apanhando notas", "comendo camarões", "Podre de boa" ou "Maria tudo em cima", (hum... este não!)

Mas, nesse dia não devia estar leve de espírito nem de massa, e como sou uma fulana ligada à terra. Devo ter pensado...

-Terra... chão.... chão... sujo.... sujo... migalhas... aii... credo, preciso de varrer. Varrendo Migalhas. (pimba!!!)



quarta-feira, 5 de março de 2014

O Amor de Maria é VeeeEEeeeRRrrrde.

Adoro a cor verde, é uma cor que me transmite, calma, frescura, paz e alegria.
É a cor da natureza, harmonia, crescimento, exuberancia, fertilidade, frescura, estabilidade e resistência. 

Não é por acaso que os mais chegados me chamam de "Verdita".É uma cor que escolho por instinto, nos jogos de tabuleiro não permito que fiquem com ela, gosto de comer verde, vestir verde, cheirar verde e sentir verde.








terça-feira, 4 de março de 2014

Episódios de Maria

Não vos irrita aquele tipo de vendedoras snobes que olham para os pobres comuns como se fossem baratas a aniquilar? Algures numa farmácia de Alguidares, Maria estava a procura de cremes para a barba para o seu mais que tudo, quando foi interpelada por uma senhora que trabalha na farmácia.

- Olá Maria, estás interessada em cremes?
- Sim... o mais que tudo faz anos e como já não sei o que lhe dar, estava a pensar num after shave.
- Olha lá, e se viesses hoje de tarde, vem cá uma demonstradora da marca e falavas com ela. Pode ser até que hajam promoções.
- Está bem. (respondi)

À hora marcada lá estava eu esperando pela minha vez, a mocinha vestida de bata impecavelmente branca com o logótipo impresso no peito atendia toda sorridente  uma senhora que já tinha no cesto uns 4 produtos. Após um longa conversa que nada tinha a ver com cremes a senhora lá foi pagar, no acto do pagamento a moça da marca agarrou num punhado de amostras e encheu-lhe o saco. 

Os meus olhos brilharam. 
- Ena.... amostrinhas! Gosto tanto  tanto de amostrinhas.

Dirigi-me a moça e disse que tinha marcação, de uma forma apressada fui levada a sentar-me numa cadeira no canto da farmácia. Sem grandes demoras inspeccionou-me a pele e disse de uma forma apressada que tinha a pele desidratada, começou a meter-me uma máscara e disse-me para ficar quieta e calada. 

Imaginem o quadro, numa farmácia que normalmente tem sempre muitos clientes, ali estou eu sentada num canto mas perfeitamente visível a quem entra, cabelo apanhado à pressa e máscara verde espalhada pela cara. Parada sem poder dizer nada enquanto ela não vier para me retirar aquela "meleca" da cara.

- Fuck!!!! Eu só queria comprar um after shave para o home!

Bem, após um bocado lá voltou e com umas compressas limpou-me a pele. Enfiou-me um creme hidratante na cara e finalmente, pude falar-lhe.

- Como se sente??? (pergunta ela)
- Sinto-me bem obrigada, a pele está macia.
- Está interessada em adquirir os produtos?
- Estes não, eu vinha mesmo era comprar um after shave e um creme hidratante para o meu marido. 

A fulana olhou para mim como se no momento me tivessem crescido hemorróidas nas narinas e levou-me à secção de homem. Lá me mostrou os cremes, escolhi dois e encaminhou-me à caixa. 

- Não tem umas amostras?? (Perguntei meio envergonhada.)
- Não, não tenho amostras para o seu tipo de pele, boa tarde! (e afastou-se)


Há vendedoras que nos fazem sentir um monte de esterco. Chiça!!!
Para a próxima quando me oferecerem consulta grátis faço-lhes um manguito com uma pichota na extremidade. 

Por causa desta mete-nojo-representante-de-marca, penso sempre duas vezes se gasto o meu rico dinheiro na marca que ela representa ou se n'outra qualquer. 


segunda-feira, 3 de março de 2014

Tentações de Maria

Estou com carências de alguma coisa que não tenho. É sempre assim... Quando me apetece comer alguma coisa, não tenho. Parece que o meu frigorífico e a minha despensa conspiram contra mim.

Se eu te tivesse a minha frente, comia-te todo e chupava os dedos toda "lambona" !!!!!!

( e preocupava-me com a linha, amanhã)

(encontrei-o aqui, façam e enviem-me uma fatia)

- Maria, é Carnaval, não leves a mal.


Olá, olá....bons carnavales para vocemesseses, porque eu não ligo a nada disto. Mas gosto de quem gosta . Espero que se divirtam muito.

Os meus três dias de férias começaram com "good vibes", conforme o texto atrás, mas terminaram quase à batatada. 

Após ter chegado e ter sido bem recebida, sentá mo-nos a almoçar e a socializar. Só durou mesmo o almoço, pois ainda não tínhamos saltado para a sobremesa apercebemo-nos que os nossos amigos stalkers das férias (um dia conto-vos), tinham chegado naquele preciso momento. Se eu tivesse tomates no meio das pernas, acreditem que os tinha rasteirinhos ao chão. Não percebo como é que ainda continuam a seguir-nos, mesmo nos poucos dias que temos de descanso. Enfim...uma pessoa bem tenta, mas quando o karma tem manias de carrapato, não à nada a fazer.

Entre mais uns contratempos, e um retorno à pressa por causa de um problema de uma infiltração. Os três dias passaram a correr. 

E vocês, estão a aproveitar o carnaval??... : )