sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Maria constrangida

Depois de sair do trabalho, estava eu parada no passeio a espera de uma boleia quando sou interpelada por uma velhota que me conhece da loja e que resolve perguntar quantos metros de determinada fazenda precisa para fazer uma saia.

Educadamente respondo mas reparo que a senhora tem um hálito nauseabundo, discretamente afasto-me para tomar fôlego e responder, a senhora com toda a intenção de ficar continua a fazer perguntas, e para eu não voltar a fugir agarra-me no braço. Ohh my GOD, como é que me safo desta? 

Combinei ter de ficar ali para me apanharem mas o raio da velha não sai do pé de mim. Nisto… aparece uma segunda velha! Começam a conversar, eu aproveito para me afastar, mas elas querem incluir-me na conversa e aproximam-se de mim. 

Velha(1)- Ahhh Maria Eufrásia, onde vais tu? Estás tão bonita… estás a procura de namorado?
Velha(2)- Eu vou dar um passeio pode ser que tenha sorte e dê uma queca. Sabes lá ando cá com uns calores. Preciso mesmo dum garanhão entre as pernas! 


Estava tão constrangida. Não me apetecia ter conversas "sexuais" com as manas-pachachas-podres-de-velhaPorque é que as pessoas presumem que gostamos de ouvir estas piadas? 

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Maria, a medicina e o trabalho.

Vou-vos contar uma história
Um trauma que aconteceu
Não me sai da memória
Acreditem que doeu!!!

Não se passou só comigo
Não são lamúrias tremendas
Aconteceu a todas as mulheres
Da nossa Loja das fazendas

Yolando Palheta contratou
com a sua melhor intenção
uma nova medicina no trabalho
como manda a Constituição

Na nossa Loja o mulherio
agarradas às “gadelhas”
esperavam um médico jeitoso
jeitosos ninguem os viu
apareceram-nos duas velhas
com aspecto tuberculoso

Pior que picada de abelhas
A revolta foi precisamente
O raio das cornas das velhas
Insultaram toda a gente

A umas chamou de anafadas,
às magras deram lições de moral
Ficámos bem enxofradas
Mais valia ter ido ao hospital

Nesta Casa das Fazendas
Depois de este enxovalho
Podemos dizer sem emendas
Que nos sentimos um espantalho

E assim meus amigos
Numa rima do mangalho
Alertei-vos para os perigos
Da medicina no trabalho.



segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Maria esverdeada.

O autocarro que me leva a casa pára na paragem da escola em Alguidares. Normalmente apanha meia dúzia de miúdos. Mas ontem, não sei porquê, se algum professor faltou ou já têm professor, também pode ser o caso. O autocarro encheu.

Não me incomoda nada a gritaria e o desassossego até porque a viagem é curta, cerca de 7 minutos. O que me incomoda são os constantes palavrões e falta de educação. No meu tempo, a presença de um adulto inibia-me de ter uma reacção "libertina", hoje as coisas são bem diferentes. Pergunto-me se em casa agem da mesma forma. 

Mas a cereja no cimo do bolo não foi essa... imaginem a minha cara quando a miúda sentada no banco à minha frente prega um empurrão no miúdo ao seu lado e grita-lhe...

- Fod..*, grande porco pah!!!!!! CAGASTE-TE!

Caramba, estou cansada, desejosa de chegar a casa, levo com encontrões, palavrões, objectos voadores que surgem do nada de vez em quando, e agora também com o cheiro de traques?!?!? 


Tenham paciência! Levantei-me, e fui para a porta, felizmente estava quase a chegar a minha paragem. 

Estou um bocado ofendida com esta juventude. Esta forma de estar e posturas enojam-me bem mais do que 10 traques.

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

O cú de Maria

Não meus amigos, não vou mostrar o rabo, isto é só e unicamente um desabafo. Não levem a coisa à letra! 

A boa da Maria deve de ser óptima para pregar uns valentes pontapés no backside, aliás eu penso, que as pessoas pensam, que eu até me sinto feliz por ser útil à descarga de frustração alheia!

Ainda não descobri mas devem ter colocado um anuncio no jornaleco de Alguidares a publicitar-me:

Se estás frustrado/a, envergonhado/a, irado/a, se te apetece responder feio e mal a alguém que participou  para esse teu furibundo estado de espírito, mas não podes. Não te preocupes vai ter com a porreira Maria Varredora que até não quer problemas e tenta não se meter em chatices alheiras. Pede-lhe para virar o belo do traseiro. E faça favor... dê-lhe o seu melhor pontapé. Ela adora ser prestável! 

Juro que qualquer dia passo-me dos carretos e esta casa rebenta!

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Resumo do dia de Maria

Uma imagem vale por mil palavras, não é? Então topem lá esta para ver se percebem...


Se eu fosse um ovo, já estaria cozida! 

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Maria é de carne e osso

Parece que o blogger anda a brincar ás experiências, agora impôs a quem comenta que tem de provar que não é robôt. Será que precisam de uma declaração da Junta de Freguesia? 

Desculpem lá qualquer coisinha, mas a culpa não é minha! 


segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Maria batata arrependida...

Ouvi tanto falar do filme " A culpa é das estrelas" e por imaginar que seria um filme triste nunca tive vontade de ir ver.  E eu choro, choro muito!
Quando choro a minha cara fica completamente transformada, quase irreconhecível, os olhos vermelhos e inchados, o nariz aumenta para o dobro do volume e a minha pele fica ás manchas, durante bastante tempo. Para não falar da enxaqueca aliada à coisa. Não é um quadro bonito! Pior, choro com uma facilidade fora do normal, emociono-me com tudo. Mesmo que não seja directamente comigo ou com os meus. Choro até pelo periquito da vizinha. Odeio ser assim, mas não sei como controlar. Dependo da maquilhagem para disfarçar quando acontece...


Voltando ao filme, a curiosidade foi maior e resolvi espreitar sobre o que seria, tentando evitar choradeiras, fiz batota, só e apenas para poupar lágrimas, andei com o filme muitas vezes para a frente e nunca parava naquelas cenas mais hardcore pró sentimento. Sabem que mais? Mesmo assim não resultou... estou com uma cara de batata, inchadissima e ranhosa! 

Que filme dolorosamente lindo, mas porque é que se dão ao trabalho de nos mostrar algo tão triste?!? Senti-me arrastada para a historia e tenho a sensação que levei uma carga de porrada emocional depois de terminado o filme. Não chega as porcarias e rasteiras da vida? Sei que muitos de vocês discordam comigo, mas cada um de si sabe ... 

E vocês? Que tipo de filmes gostam? Preferem drama à comédia? E terror? Quem gosta de filmes de terror? Eu gosto muito de ver documentários e séries. Tudo soft... detesto "adrenalinas" seja de que maneira for.  ;)

Maria provoca o vómito

Xuxa Aldente foi visitada pela sua super maravilhosa amiga extremamente "in" Lula Quaresma. Tanto bêiiiiiije, tanto amorrrrrr, tanta queriiiiiiiiidaaaaa, segredinhos baixos, gargalhadas altas, histerismos para dar mostras de que são as maiores. O pessoal fica incrédulo e até revira o olho com a tamanha parvoíce junta ... 

Após tanta bajulação pegada e tanta conversa que não interessa a ninguém, Lula Quaresma vira costas e sai.

Xuxa Aldente vira-se para nós com uma cara destroçada e diz: - Coitada, tzz tzzz... Eu nem lhe digo nada porque vai ficar de rastos, mas... ela está a ficar enorme de gorda!!

(como se fosse algo incurável)  

E eu respondi-lhe:  Se fosse a ti, terminava a amizade. Até te fica mal seres amiga de pessoas gordinhas.

Ohhhhhhh my God!

haja paciência! 

domingo, 19 de outubro de 2014

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Comunicado de Maria



Ontem foi assim na Loja das Fazendas, o pessoal andava com a passarinha aos saltos, nervosos porque não tinham internet. Não sou informática, sou apenas uma curiosa, e lá como sabem disso sou constantemente requisitada para embrulhadas informáticas. 
Ontem levaram o dia a telefonar para eu lhes arranjar a "internet". Disse-lhes que provavelmente não ía haver durante todo o dia... imaginam o pânico? 

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Apetecia a Maria...


É preciso dizer mais alguma coisa?
E vocês? O que vos apetece fazer hoje? 
Jogging? Ehehehehe

Desejo-vos uma boa semana! 

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Sentimentos controversos da Maria

Não tenho falado muito na Suse Prejudicada, porque também ela está a sofrer com a transferência da Xupeta Feijó. Até porque colocaram a outra mesmo ao lado dela. Suse está pelos cabelos e sempre que consegue escapar do seu posto, foge direito ao meu para me encher os ouvidos e a cabeça de queixumes ... a mesma lenga-lenga de sempre que vocês estão habituados. Porque é sempre com ela que acontece isto e aquilo, porque a outra lhe mói a paciência, porque o chefe dá-lhe trabalho que pertencem a outras, porque ela é sempre a prejudicada e coitada da Loja, etc...etc. 

Hoje, sinceramente tive uma miligrama de simpatia por ela. Mas não se desenganem, ela continua a mesma víbora que só pensa nela e que passa por cima de qualquer um descaradamente.  

Dona Faneca de Noronha Medeiros de Sá Crista foi à Loja das fazendas para comprar 3 botões e um fecho. Suse, que sempre se esquiva de atender o publico fez questão de se levantar e atender esta mui ilustra cliente. Porquê? Porque Dona Faneca de Noronha e Medeiros de Sá Crista é socialite em Alguidares e avó de um médico conceituadíssimo e Suse Prejudicada adora bajular de forma descarada e escancarada estas pessoas que se julgam de bem. 

A senhora Faneca é uma mete nojo cheia de amoques e não me toques e sinceramente a Suse até me fez um favor de atender a velha! 

Suse - Bom dia Dona Faaaneca! 

Faneca- Bom dia Suse!

Suse- Como tem passado a Dona Faneca, e o seu netinho?

Faneca- Estamos bem, obrigada! E você não acha que está muito gorda? Cuidado com os diabetes e colesterol, olhe que já está entradota...

Estávamos todas em silencio, cada uma no seu poiso, já nem ligamos pois estamos habituadas a bajulação de Suse nestes casos.

Em sintonia levantámos todas a cabeça quando a Dona Faneca de Noronha e Medeiros de Sá Crista solta esta. Penso que o sentimento era mutuo, sentimos pela Suse. Bolas!! Deve de ter doído! Envergonhadíssima lá atendeu a Dona Faneca e quando acabou foi com o cú entra as pernas para o seu lugar em silencio. Ninguém abriu a boca.

Passados 10 minutos Suse estava colada ao meu posto de trabalho, dizendo entre dentes que nunca gostou muito da Dona Faneca.  

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

As chuchas da Maria.

O meu irmão quando era pequeno tinha três chuchas, a boa, a bonita e a velha. Não as largava por nada. Uma não prestava, só o pacote funcionava. A bonita era para fazer vista, a velha era a que ele chuchava mais e a boa era para ocasiões especiais. 

Xuxa Aldente trouxe a prima para trabalhar perto de nós. Xupeta Feijó tem sido empurrada de sector para sector porque é conhecida por ser uma pessoa impossível de lidar. 


Perpetuando a tradição familiar, já conto com duas "chuchas", e até tenho medo de pensar numa terceira. Ao contrario das chuchas do meu irmão que o acalmavam, estas tiram-me a calma toda.


Por enquanto estão entretidas uma com a outra porque é novidade mas... de certeza que não me vão faltar situações caricatas para contar.  



segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Maria escandalizada...

Descobri que tenho um vizinho exibicionista! O raio do homem tem uma varanda enorme em frente ao meu prédio e de noite volta e meia passa pela varanda em pelota. Não sei se porque está escuro e pensa que as pessoas não vêem, ou se nem se preocupa. 

Acontece que hoje, estava eu na minha janela a apreciar a noite, reparo que ele vai a varanda, finjo que não vejo mas inevitavelmente ao levantar-me do parapeito da janela dou de caras com ele. Eu fiquei constrangida, ele deu um sorriso e disse:  - Boa noite vizinha!

Acho que ainda estou corada!  Fuckkkkkkkk!



(... a parte dos esfreganços inventei eu!)

Maria investiga...





Segunda feira mais ou menos calma, tirando umas e outras da Xuxa que está especialmente irritante. Tento abster-me mas não está a resultar. As chatices vêem ter comigo. 

Acham que devo ir fazer o euromilhões mesmo que a porcaria seja de cão? Rsss

Boa semana meus amigos!!!

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Porque a Maria não vai ao "Faice".

 Tenho o facebook apenas para manter o contacto com alguns amigos distantes. Confesso que não sou fã do "calhandro*". 

Maria apresenta Jaquelina Toupeira.

Há pessoas que crescem mas não crescem, estão a ver? 

Jaquelina Toupeira é a típica pessoa que cresceu mas não cresceu, e não... não estou a falar de tamanho, apesar dela ser meia leca de gente. 

Não se destaca pela beleza mas "movimenta-se" próxima dela pois é o melhor sitio a estar, e move-se melhor na retaguarda que à frente das tropas, é a típica mulher que faz mossa mas através da intriga e do diz que disse. 

Há muitos, muitos anos, Jaquelina foi minha colega noutra empresa. Exercia as mesmas funções que eu. Era muito reparada pelas colegas na forma "lambe-botice" com que se relacionava. Era menina para seguir as chefes tipo sombra e lhes agradar na mais ínfima coisa, não sei o que ganhou com isso. 

Confesso que ela empregou melhor o que ganhou por lá do que eu, a minha intenção era trabalhar e ganhar dinheiro, e ela juntou a essas duas características a força de vontade para continuar os estudos e tirar um curso. Shame on me.

Uma década e meia depois reencontrámo-nos na Loja das Fazendas. Ela está num cargo de chefia é certo, ganha mais qualquer coisa, também é certo. Mas não lhe invejo o lugar.
Vive rodeada de cinismos e hipocrisias deve reverencias e vassalagem aos "chefes dos chefes", vive constantemente a baixar-se e lá diz o ditado, " quanto mais te baixas mais o cú te vêem". Passa o dia cercada de pessoas causticas, e sendo ela também um pouco (já muito), qualquer dia está completamente corroída! A nossa relação é estritamente profissional, e as nossas funções quase nada se roçam e ainda bem. 

Ainda ontem no trabalho depois de a ver a andar atrás do chefe com risinhos nervosos lembrei-me do Igor o servo fiel de Drácula e pensei ... a Jaquelina evoluiu, mas não evoluiu.