terça-feira, 8 de abril de 2014

Maria a dias...

Sem querer parecer brejeira, nas palavras e atitudes, e sem querer fazer distinções entre indivíduos, vejo-me obrigada a constatar uma evidência. Sou povinho.

Passo a explicar:

Volta e meia sou convidada  pelo meu irmão para passeios e encontros de convívio de funcionários da empresa X onde trabalha que visam promover o convívio entre pessoas na empresa.

Por presenciar conversas descomprometidas, constatei que os vencimentos mais modestos da empresa X rondam os dois mil euros. Muito diferente da minha realidade, que usufruo de um vencimento escandalosamente humilde, e que quando cai é automaticamente direccionado para as continhas básicas do dia a dia.

Mas não é por aí, cada um tem o que tem, a felicidade é muito relativa!  

A noção que eu tenho é que quem ganha confortavelmente bem, não faz a mais pálida ideia como o povinho se aguenta. De como o povinho tem de constantemente apertar o cinto, de como o povinho "tapa buracos". De como o povinho se sente a meio do mês já sufocado, desejando chegar o dia 30 para receber novamente.

Algumas conversas nas quais tomo parte, começam a dada altura a ter intervenções da minha pessoa cada vez mais reduzidas, ao ponto de no fim, me apetecer grunhir e sair disparada a imitar uma avestruz a bater asas e pular dali para fora!

Directora X - Então Maria, onde pensa ir de ferias este ano!?
Olhe... Recomendo Austrália, passei lá 15 dias fantásticos e tenciono de lá voltar, ficou muito por ver!

Maria - Ahh em principio vou com a família para o norte...

Directora X - O ano passado fui a Eurodisney com as minhas irmãs e amigas! Só mulheres, foi fantástico! Não conhece?

Maria - Ahhh... Ainda não tive oportunidade!

Entretanto no passeio:

A dada altura na caminhada, parámos perto de um campo com mesas de pedra para “piquenicar”. Sabendo de antemão que íamos fazer um piquenique, preparei para mim, o C. e o meu irmão, uma cesta com iguarias cuidadosamente embaladas.

Como sou muito minuciosa e atenta a pormenores. Coloquei na cesta, uma toalha, guardanapos. Copinhos e bebidas. Tupperwares com croquetes, pasteis de bacalhau. Outro com fatias de pizza. E um saco com sandochas embaladinhas individualmente. E para finalizar uma caixinha com bolinhos.

À chegada ao local, preparei a mesa para o almoço. E sentámo-nos. Quando estava a começar a comer, reparei que a chefe do meu irmão, o chefe da chefe do meu irmão mais um colega, mais os respectivos cônjuges, dirigem-se a minha mesa e  sentam-se com cara de esfomeados com uma sandes de compra na mão e a lamberem as beiças para as minhas coisas.

Obviamente que ofereci, se eram servidos…

Não esperaram para oferecer a segunda vez. Paparam de tudo o que a Maria tinha para oferecer. Depois do bandulho satisfeito, começaram as conversas e graçolas. Entre boa disposição diz-me de repente a chefe do meu mano em sotaque espanhol, pois a senhora é colombiana.

Directora Y - Aiii…Maria! Ostede és tan preciosa nos pormenióres! Tudo ton compuesto. Tão agradabile e limpinho. Imadjino la sua casita!

Maria - …. Pois, gosto de tudo “compuesto”!

Directora Y - Que piena, se morasse pierto de Lisbonna, ía a mi casa hazer limpiezas. Nem imadjina como tengo a mi casa ...ai ai...ai 

Outra - E já agora ia à minha também! (diz outra a rir-se com um pedaço da minha pizza na boca.)

Conclusão:

Se és modesta e limpinha, tens gosto na nas tuas coisinhas? Então podes seguir a carreira extremamente aliciante de ser mulher a dias em casa de dondocas que se assumem como porcalhotas! (só porque não têm tempo, né?)

Fiquei assim sem jeito, entendem-me, não entendem??


20 comentários:

  1. Com o feitiozinho esquisito que Deus me deu, acho que ficaria escandalizada na hora e desmentia logo as intenções da porcalhona estrangeira... que descaramento.
    Suponho que tenhas dado a volta por cima com mais graciosidade do que ela :)

    Espero que já estejas melhor, a 100%. beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá querida Joanna, eu só não respondi à letra pois eram chefes do meu irmão. E não quis criar chatices. Mas achei tão despropositado.
      Pois disse que alem de cuidar da minha casa também trabalhava, as mesmas horas que elas.
      Obrigada kida, estou melhorzinha, a tosse é que ainda teima em cá morar. : )))

      Eliminar
  2. São tão finas e inteligentes e coiso e tal, e ganham mto bem e viajam imenso...e coisio e tal, mas é na mesa do "povinho" que saciam a fome. Sem pretender ferir susceptibilidades, alguns até ranho comiam em pequenos e já se esqueceram. É tal e qual como escreves, a felicidade é mto relativa e não se prende com "teres ou fazeres", mas sim som seres! E tu És Grande! Gigante! E nao precisaste de lhes oferecer as tuas migalhas mas sim o teu pão! ;)

    ResponderEliminar
  3. São tão finas e inteligentes e coiso e tal, e ganham mto bem e viajam imenso...e coisio e tal, mas é na mesa do "povinho" que saciam a fome. Sem pretender ferir susceptibilidades, alguns até ranho comiam em pequenos e já se esqueceram. É tal e qual como escreves, a felicidade é mto relativa e não se prende com "teres ou fazeres", mas sim som seres! E tu És Grande! Gigante! E nao precisaste de lhes oferecer as tuas migalhas mas sim o teu pão! ;)

    ResponderEliminar
  4. São tão finas e inteligentes e coiso e tal, e ganham mto bem e viajam imenso...e coisio e tal, mas é na mesa do "povinho" que saciam a fome. Sem pretender ferir susceptibilidades, alguns até ranho comiam em pequenos e já se esqueceram. É tal e qual como escreves, a felicidade é mto relativa e não se prende com "teres ou fazeres", mas sim som seres! E tu És Grande! Gigante! E nao precisaste de lhes oferecer as tuas migalhas mas sim o teu pão! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada amiga, sei que me entendes e sublinho por 3 vezes aquilo que me dizes. (eheheh)
      Tu também és grande, aliás... és enorme de coração. : )

      Eliminar
  5. Para começar, esses "classe mérdia" habituados a casas de luxo em condomínios fechados e a mudarem de carro todos os anos, são os primeiros a ficar com as calças na mão, assim que perdem o emprego, porque aquilo é chapa ganha/chapa gasta.
    E comigo iam comer mas era à sopa do Sidónio, qué pá outra vez, antes de irem para a terra dos kangaroos, punham uns trocos de parte para a merenda, queu não sustento burros a pão-de-ló. Ahahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. não podia...não podiaaaaaaaaaa!!!
      Eram chefes do meu irmão!
      Tive de "comer e calar".
      Já eles ... comeram e falaram. grrrrrrrrrrr

      Eliminar
  6. Só tu para me fazeres soltar gargalhadas assim!!!
    Parece que me estou a ver no teu lugar a engolir em seco para não deixar o mano mal visto eheheh

    ResponderEliminar
  7. opá eu desisto... eu sei que o assunto até é sério e é bem demonstrativo da realidade mas eu parto-me a rir, "quéquequeres"? :D
    Beijinho

    ResponderEliminar
  8. Não sei se meconseguiria controlar e com todo o respeitosos todas as profissões, essa gentinha merecia um rótulo de gentinha reles...que pobreza de espírito, de valores, de respeito humano...enfim!

    ResponderEliminar
  9. Maria, eu, fada do lar, por ti batizada, apresento-me: eu faço os muffins e "a minha amiga" vai espanando o pó em casa dessas senhoras "cócós" que estão acima da cadeia alimentar. quando quiser começar, avise, e fazemos logo um sindicato, para começar. o nome fica por sua conta, que tem boa cabecinha. beijinhos. Mia.

    ResponderEliminar
  10. Dinheiro não significa ter educação!
    Teria tido dificuldade em manter a compostura...

    ResponderEliminar
  11. Parabéns pelo sangue frio. Eu não sei se o teria!!
    Tudo isto poderia ter piada se fossem suas amigas - entre amigos esse tipo de bocas é aceitável, na medida em que se tem a certeza que são brincadeiras e se pode responder à letra - mas elas não eram... E depois de terem comido da sua comida, insinuam que não tem mais nada para fazer senão limpar-lhes as casinhas!? Literalmente: cadelas que não conhecem o dono.

    ResponderEliminar

Quem quiser pode ajudar a varrer... faça favor! : )