quinta-feira, 9 de março de 2017

Hipotéticas de Maria

Se pudesse esquecia-te num segundo, olhava para o lado no preciso momento que te conheci, fingia-me de desinteressada, desentendida e seguia o meu caminho. Não o fiz e agora, depois de te conhecer, de saber que o "cheio" deixa um vazio doloroso,  sinto algo a corroer-me por dentro e o meu inner self esta constantemente a beliscar-me. 

Nada é fácil, nunca nada é fácil...

Sei do que preciso, detox! "Detoxar-me" de ti, tipo tratamento choque, numa só noite porque não tenho muito tempo, conseguir junto de alguém que me ampara e ama... 

Beber, chorar, rir, dançar, soluçar, chorar de novo... e finalmente esperar pela racionalização, por aquela consciencialização de que afinal a vida é banal se não fossem estes picos de excelentes momentos. Esperar que ela desça aos pés e volte a subir ao tecto da alma e finalmente se expanda fazendo-me sentir a pessoa mais afortunada com pequenos nadas que a vida me oferece.


2 comentários:

  1. Amiga... junta-te a mim... choramos, rimos, bebemos voltamos a rir e a chorar... enfim limpamos as nossas almas.... e depois...depois... se tudo correr bem, voltamos a repetir tudo outra vez, mais tarde ou mais cedo. A vida não passa de um ciclo.... Vamos lá... estou à tua espera... só com um ombro, porque o outro está magoado, só podes encostar as pestanas

    ResponderEliminar
  2. Tudo passa, com muita paciência... Vamos rir, chorar, beber, dançar e ser felizes o resto da vida :)

    ResponderEliminar

Quem quiser pode ajudar a varrer... faça favor! : )